terça-feira, 28 de março de 2017

Programa ajuda mulheres diagnosticadas com câncer a congelar óvulos

Projeto pode subsidiar custos do processo em até 100%. Congelamento é alternativa para risco de infertilidade com tratamento


Da Redação - Publicado: 23/01/2017 - Atualizado: 17/02/2017
http://ladoaladopelavida.org.br/portal/noticia/programa-ajuda-mulheres-diagnosticadas-com-cancer-a-congelar-ovulos


Além de todos os dilemas que envolvem o tratamento até a cura do câncer, uma das preocupações das mulheres é saber se poderão engravidar após o processo. A preocupação surge principalmente porque alguns tratamentos podem afetar a fertilidade feminina.

Para garantir mais tranquilidade para as mulheres, surge um programa social que oferece uma importante alternativa às pacientes que sonham em ser mães e se deparam com um diagnóstico de câncer. A Ferring Pharmaceuticals lança, em parceria com o Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), Huntington e Idea Fértil o Programa Proteger, que permitirá a mulheres diagnosticadas com câncer congelar os óvulos com custo subsidiado em até 100%.

Pelo projeto social as mulheres que passarão por tratamento de câncer podem receber gratuitamente o medicamento Menopur (gonadotrofina), usado na indução de ovulação para congelamento de óvulos. Com a estimulação é possível coletar um maior número de óvulos rapidamente, possibilitando que logo se comece o tratamento

Para viabilizar o projeto, a Ferring estabeleceu parcerias com três renomadas clínicas de reprodução assistida: Instituto Idea Fértil de Saúde Reprodutiva, que têm à frente o ginecologista Caio Parente; o Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), dirigido por Arnaldo Cambiaghi, ginecologista obstetra e especialista em reprodução humana; e com a Huntington Medicina Reprodutiva, coordenada pelo Dr. Maurício Barbour Chehin.

Para participar do programa, as mulheres devem conversar com seu oncologista antes de começar o tratamento e com o laudo de autorização do profissional em mãos, inscrever-se em uma das clínicas parceiras e avisar que quer fazer a preservação da fertilidade pelo Programa Proteger.


Ferring lança programa social sem precedentes no Brasil

Equipe Oncoguia - Data de cadastro: 07/12/2016 - Data de atualização: 07/12/2016
A incidência de câncer em mulheres em idade fértil tem crescido, segundo dados do Ministério da Saúde1. Esse fenômeno fez aumentar a preocupação de especialistas com a fertilidade das mulheres. Afinal, embora o assunto ainda não seja amplamente divulgado, tratamentos oncológicos como quimioterapia e/ou radioterapia podem comprometer a fertilidade, como um efeito colateral. Ou até mesmo indiretamente, quando o tratamento causa atrasos na reprodução e permitem o declínio natural da fertilidade.

Ciente dessa nova realidade, a Ferring Pharmaceuticals acaba de lançar, em parceria com o Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), Huntington e Idea Fértil, o Programa Proteger. Trata-se de um projeto social que permitirá às mulheres que venham a se submeter a um tratamento oncológico, receber gratuitamente o medicamento Menopur (gonadotrofina), o mais utilizado na indução de ovulação para congelamento dos óvulos. A estimulação contribuiu para a coleta de um número maior de óvulos e de forma rápida, permitindo o início da conduta oncológica em poucos dias.

Uma eventual diminuição na fertilidade em um tratamento oncológico ainda é um assunto pouco debatido. O congelamento dos óvulos é a opção mais indicada para as pacientes que pretendem ser mães. Por ser um procedimento de alto custo, torna-se inacessível para algumas mulheres. "O Proteger é uma retribuição à sociedade e chega para mudar esse cenário. É uma iniciativa da Ferring não só no Brasil como em outros países onde atua. Demonstra nosso compromisso com a sociedade e com o paciente”, afirmou Alexandre Seraphim, gerente geral da Ferring.

Para auxiliar as mulheres neste sonho, a Ferring estabeleceu parceria com três renomadas clínicas de reprodução assistida: Instituto Idea Fértil de Saúde Reprodutiva, que têm à frente o ginecologista Caio Parente; o Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO) dirigida por Arnaldo Cambiaghi, ginecologista obstetra e especialista em reprodução humana; e com a Huntington Medicina Reprodutiva, coordenada pelo Dr. Maurício Barbour Chehin. Aliadas à Ferring, elas atuarão para promover e facilitar o acesso à preservação da fertilidade.

Aquelas que desejarem participar do programa Proteger devem conversar com seu oncologista antes de iniciar o tratamento e solicitar autorização para o tratamento de indução da ovulação. Com o laudo do oncologista, a paciente deve se inscrever em um dos três parceiros.

O programa consiste em: consulta médica com especialista em reprodução humana, realização de exames, indução da ovulação com medicamentos, coleta dos óvulos, congelamento e preservação em laboratório.

Todas as clinicas parceiras priorizarão o atendimento das pacientes que estão no programa. Segundo o coordenador médico da Huntington, Dr. Maurício Barbour Chehin a iniciativa é excelente. ”Felizmente, pela primeira vez, vemos um programa como esse no Brasil. Essas ações vão certamente aumentar e facilitar o acesso para mulheres com diagnóstico de câncer. Para muitas, o impacto da notícia da infertilidade é mais traumatizante do que o próprio câncer. Esse tratamento oferece a oportunidade de, ao alcançarem a cura, realizar o sonho de ser mãe fertilizando um óvulo”, detalhou.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 596 mil novos casos de câncer no Brasil no ano de 2016, sendo 300.870 destes diagnósticos entre as mulheres, o que evidencia a importância desse tipo de iniciativa.

Referências

Datasus
Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva. Incidência de câncer no Brasil. Disponível no site do INCA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário